Como Trabalhar o Subconsciente?

#psicoefeito #pneiportugal

Existem várias razões para se fazer muitas coisas de forma repetida, vulgarmente conhecida por repetição. Quanto a mim é um conceito redutor do verdadeiro poder e benefício, sendo assim, vou antes chamá-lo de consistência. No dicionário de Português, consistência é definida como estado daquilo que é consistente, firmeza e estabilidade e também por palavras como pôr-se, instalar-se, parar, demorar-se, estabelecer-se, insistir, ficar, suspender, ser de determinada natureza e basear-se. Depois de um pouco de intelecto voltemos ao que quero escrever neste artigo.


Aplicamos muitas técnicas e estratégias todos os dias, a toda a hora, seja de forma consciente ou inconsciente, e estas podem ser o que precisamos para alcançar os nossos objectivos previamente traçados e esquematizados mentalmente. A consistência é estabilidade no caminho, quando sabemos o que queremos (objectivo) qualquer impedimento que apareça ultrapassamo-lo como se fosse apenas e só isso, um impedimento. Então o que nos faz seguir apesar desse impedimento? É o facto de sabermos o que queremos. O que nos faz seguir quando (e se) aparecer um outro impedimento? É a consistência apesar de tudo o que possa acontecer. É a prática diária do que nos faz bem, é mantermo-nos fiéis aos nossos valores, é ser quem se é sabendo que todos os dias podemos evoluir com uma conversa, um novo objectivo na Vida, agradecer pelo que se tem, entre outras coisas positivas, todos os dias. Um exemplo: vamos ao dentista todos os anos, somos aconselhados a lavar os dentes durante dois minutos e é isso que previne alguma patologia dentária? Não! O que previne é lavar os dentes todos os dias durante dois minutos! Outro exemplo: vamos ao ginásio durante 5 horas num dia, é isso que nos vai fazer ficar em forma? Não! É ir, por exemplo, 30 minutos todos os dias.


O que têm em comum estes dois exemplos? Consistência! Instala-se em nós uma vontade de repetir algo que nos faz bem, que nos ajuda a nós e a ajudar outros, a não desistir apesar de impedimentos que possam aparecer e se falharmos também, e em relação a falhar vou escrever só umas palavras. Foi incutido em nós que falhar deve ser evitado… será? Falhar não nos faz aprender? Crescer como pessoas? Ao falhar devemos fazer uma análise ao(s) motivo(s) e isso é aprendizagem. É suposto falharmos menos ao longo da Vida, mas isso não pode ser abolido da existência humana “porque sim”, aliás isso é (também) ser-se humano.

A consistência permite também ganharmos poder de Mente o qual pode ser definido como conhecimento organizado e inteligentemente dirigido, e para onde? Para o nosso objectivo! Nem mais, nem menos! Imagina um cenário teu que tenha algum tipo de impedimento (interno ou externo), já está? Agora aplica uma estratégia de coping (lidar com, superar) que te seja favorável, e sê-lo-á se proporcionar a obtenção desse objectivo, já está? Apresento-te um exemplo de simbiose! A ligação entre a estratégia de coping e o teu objectivo, se aplicada esta simbiose é porque existe insistência, firmeza, estabilidade, consistência.


Por isto é importante sermos consistentes, esta capacidade é desenvolvida por cada um de nós todos os dias, praticando todos os dias o que nos faz bem, o que nos leva ao nosso objectivo vai contribuir para fortalecer esta capacidade em nós e contagiar-mos outros com esta energia positiva que faz parte desta determinada natureza e como disse Aristóteles:

“Somos o que repetidamente fazemos, portanto, a excelência não é um feito, mas um hábito.”

Obrigado!