Como "o pensar" pode ser desafiante.

#psicoefeito #pneiportugal

As tuas crenças sobre o modo como pensas podem moldar a tua vida de maneiras surpreendentes. Uma série de descobertas recentes sugere que a segmentação de tal meta-cognição (i.e., pensar sobre o pensamento) pode ajudar a aliviar perturbações de humor, ansiedade e stress.


Meta-cognição muitas vezes toma a forma de um julgamento de valor sobre os próprios pensamentos, como “É mau que eu analise tudo”. Pesquisas mostraram que essas crenças meta-cognitivas podem desempenhar um papel importante na perturbação obsessivo-compulsiva, depressão e stress, entre outros. Em particular, podem ter mais importância do que a forma como concebemos situações na nossa mente, como, por exemplo, nos aspectos negativos de um evento da vida. Esse enquadramento, chamado de avaliação cognitiva, é tipicamente abordado na psicoterapia, mas a metacognição não é, talvez em detrimento do paciente. Para tratar com sucesso perturbações de humor e ansiedade é importante que se reconheça e reformule pensamentos meta-cognitivos ajudando as pessoas a tornarem-se mais flexíveis na maneira como pensam sobre os seus pensamentos, em vez de deixar de adoptar a ruminação, por exemplo. Assim, pode-se reduzir a tendência em pensar constantemente pensamentos negativos.


A Mente controla o corpo, logo os pensamentos.

Quando falamos em Mente convém referir a sua constituição. Dividimos a sua constituição em três: Inconsciente, Subconsciente e Consciente. O Inconsciente é como um grande baú que guarda as vivências do passado, em termos mentais é constituído por material inacessível ao consciente. O Consciente é melhor percebido quando falamos de memória de trabalho ou curto prazo, isto é, processa a informação que nos rodeia rotulando-a para fazer sentido, psicologicamente falando. Deixei o Subconsciente para último por uma razão, é aqui que começa a mudança. O Subconsciente é a parte da Mente responsável pela programação de como pensas, é onde estão os programas mentais que te permitem agir, pensar, estar e interpretar o ambiente que te rodeia e muita dessa “programação” é passada em criança pelos adultos que te rodeiam.


Quando falamos em crenças, como no início deste artigo, existe uma ligação total entre o subconsciente e as crenças, porque se é no subconsciente que estas mesmas se formam. Para colocar noutra perspectiva, pensa como um programador da tua Mente, absorve, analisa e interpreta tudo à tua volta, ou seja, o ambiente e depois programa a tua Mente para agir de certa e determinada maneira. Como podemos ter consciência desses programas? Procura um profissional de saúde mental que tem as competências e ferramentas necessárias à descoberta, mas também à resolução dessas crenças que te limitam e não beneficiam o teu crescimento como Humano.


Embora estudos maiores sejam necessários, muitos clínicos e pesquisadores acreditam que o tratamento deve ir além de abordar os pensamentos específicos de um paciente para esclarecer as crenças subjacentes que podem estar a reforçá-los. "Os factores meta-cognitivos são cruciais para determinar os estilos de pensamento inúteis nos distúrbios psicológicos", diz Robin Bailey, Ph.D. da Universidade de Manchester e autor de um artigo recente mostrando que certas meta-cognições estão positivamente correlacionadas com ansiedade:

"Como uma pessoa pensa pode ser mais importante do que o que uma pessoa pensa.”
6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo