O Bom desafio das relações interpessoais.

#psicoefeito #relaçõesinterpessoais #psicologiapositiva


Dos muitos desafios trazidos pela pandemia, sem dúvida uma das fontes mais comuns de angústia (além da ameaça existencial do próprio vírus) é a ruptura causada nos relacionamentos. Como seres sociais precisamos de outras pessoas para nos tornarem a vida mais rica, ajudar quando estamos desanimados, abrir portas para novas oportunidades e bons relacionamentos e até mesmo prever uma vida mais longa. Mas num momento em que mais precisamos da conexão e do apoio de outras pessoas, a necessidade de permanecer fisicamente distantes alterou os nossos relacionamentos de maneiras que ameaçam contaminar a saúde e o bem-estar de muitas pessoas um pouco por todo o mundo. Não importa se alguém está a tentar ficar conectado com pessoas que não podem ver ou aproveitar ao máximo o seu tempo em espaços apertados com os que podem, a ciência psicológica positiva oferece ferramentas para a resiliência. Especificamente, a pesquisa em processos interpessoais positivos tem muito significado para a conexão durante a pandemia. Processos interpessoais positivos são experiências quotidianas, como partilhar sorrisos, ser gentil, experimentar e expressar gratidão, sentir admiração e ser amado. Estes processos interpessoais são alimentados por emoções positivas e têm o potencial de impactar ambas as pessoas na interacção. Por exemplo, além do riso individual de qualquer pessoa, partilhar risos aumenta a conexão, fazendo com que as pessoas se sintam mais semelhantes umas às outras.


Na vida quotidiana a forma como reagimos aos eventos positivos ou negativos (depende da avaliação de cada um de nós) que a vida nos coloca está directamente relacionado à percepção de quem estará ao nosso lado em tempos desafiadores futuros, isto é, quando existem desafios é que percebemos com quem podemos contar. E há até nuances entre esses processos interpessoais positivos: uma expressão de gratidão - em relação à mesma pessoa expressando alegria - leva à percepção de que a pessoa agradecida está a compreender, validando e cuidando o que é uma base importante para relacionamentos funcionais. Em suma, a evidência sugere que focar na qualidade das suas atitudes perante os desafios da vida, talvez até mais do que na quantidade, pode ser muito útil. O que isto pode significar é que, embora não possamos estar tanto tempo com amigos e família, podemos compensar a quantidade menor aumentando intencionalmente a qualidade. Colocar isto em acção pode incluir reservar um tempo para dizer a alguém que aprecias algo que eles fizeram por ti, organizar uma actividade para induzir o riso partilhado (mesmo que virtual), deixar alguém saber o quanto admiras a maneira como essa pessoa está a lidar com isso em tempos difíceis. Todas estas acções são sobre abordar intencionalmente um momento agradável com outra pessoa a cada dia. Um estudo importante da psicologia positiva diz-nos qual é o valor de estar focado nos outros durante fases da vida desafiantes, ou seja, as nossas atitudes perante esses cenários. Citando alguns exemplos do estudo: ser gentil, as pessoas ficam mais felizes quando fazem o bem para os outros do que para si mesmas, este é o princípio do altruísmo; conversar com estranhos aumenta o humor e expressar gratidão aumenta a estima dos outros sobre a pessoa agradecida. Por sua vez, o humor da outra pessoa é impulsionado, as pessoas sentem-se mais próximas e os relacionamentos podem prosperar.


De modo geral, apesar dos muitos desafios interpessoais infligidos pela pandemia, a ciência psicológica positiva mostra que estes pequenos momentos positivos com outras pessoas podem ajudar-nos a manter fortalecidos bem como aos que estão ao nosso redor, e mais do que isso, podem até oferecer oportunidades de reacender e fortalecer os vínculos com as pessoas que amamos. Um dos principais aspectos da Psicologia positiva está nas atitudes que temos perante os desafios, e como vimos, essas mesmas atitudes influenciam quem está ao nosso redor, um desses exemplos passa-se nas redes sociais, quanto mais partilhas de notícias negativas sobre qualquer assunto mais probabilidade de aumento de stress, ansiedade e sintomatologia depressiva existe. Como vimos, estamos todos interligados e aquilo que pensamos que não irá fazer mossa nos outros, muito provavelmente fará.


"É a forma como escolho ver o mundo que cria o mundo que eu vejo."

Obrigado por leres!

Vamos fazer psicoefeito!!